ActualRegional
17 Outubro, 2020

738 quilómetros a pedalar para ajudar Beatriz Morgado

Luís Simões pedalou 738 quilómetros, de Chaves a Faro, para sensibilizar as pessoas para o problema de saúde da jovem Beatriz Morgado.

Esta menina mais conhecida por Pipoca, além de paralisia cerebral, possui outra doença rara e necessita de tratamentos muito dispendiosos.

A Pipoca Beatriz fazia quatro tratamentos por ano, numa Clínica em Espinho. Atualmente, só consegue dois por ano, devido aos custos de cada tratamento.

Luís Simões que reside em Elvas, iniciou esta aventura no domingo, dia 11 de outubro, “vou iniciar a famosa N2 (738kms), há meses que “só existe” Covid, Surtos, Máscaras, Testes, Zaragatoas, Número de infetados, Quarentena, CONFINAMENTO.

Aqueles que já viviam confinados, deixaram de existir!”

Luís Simões lançou o desafio a um grupo de amigos, “convoquei um grupo de amigos para embarcarmos nesta aventura, disseram presente.

Dias antes de vir para Chaves sentei-me com o meu filho (Salvador 10 anos):

– Olha, o papá vai fazer esta viagem de bicicleta e uns amigos vão dar dinheiro para uma menina fazer tratamentos. (Falamos de Parelesia Cerebral, das dificuldades em movimentar….)

– Mas, ó papá, é uma criança e, não tem culpa. Porque é que os tratamentos são tão caros? Podiam ser mais baratos, para coisas assim…

Quando ele for adulto ainda havemos de andar a falar de Submarinos, Banco Mau, Salgados, Sócrates, Operação Marquês e, aí ele vai perceber que o dinheiro não dá para tudo!.”

About this author

0 comments

There are no comments for this post yet.

Be the first to comment. Click here.