ActualRegional
23 Novembro, 2022

Tráfico humano no Alentejo: 40 detidos, para já, por escravizarem imigrantes na agricultura

Quarenta pessoas terão sido já detidas, maioritariamente romenos, que angariavam e escravizavam imigrantes de vários países, para explorações agrícolas na região Alentejo.

A notícia em atualização está a ser avançada pela CNN Portugal.

De acordo com a informação avançada, as operações terão começado por volta das quatro manhã, em Cuba, no Alentejo. Naquela que é já considerada uma das maiores operações de sempre de tráfico humano, estarão mais de 400 inspetores envolvidos, em cerca de 60 buscas no Alentejo.

Na notícia pode ler-se: “Em causa, o facto de explorarem em condições sub-humanas, de semiescravidão, centenas de trabalhadores estrangeiros em campos agrícolas da região e no centro do país. Ficam com os ordenados das vítimas, pagos pelos empregadores, e fazem fortuna, ostentando vários sinais exteriores de riqueza. Contam ainda com a colaboração de uma solicitadora da vila de Cuba, também detida, para a criação de empresas fantasma e falsificação de documentos”.

O esquema passa por colocarem logo os trabalhadores em dívida com a rede, que cobra pelas viagens, logística e alojamento milhares de euros que as vítimas não podem pagar. Estão ilegais no nosso país, vulneráveis e sujeitos a trabalhos pesados com raro descanso e escassa recompensa – a maior parte do ordenado é retida na fonte pelos capatazes que são, na maior parte das vezes, compatriotas das vítimas.

About this author

0 comments

There are no comments for this post yet.

Be the first to comment. Click here.