ActualRegional
24 Janeiro, 2020

Sócios recolhem assinaturas para exigir Assembleia Extraordinária

Um grupo de sócios da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Elvas está a recolher assinaturas para exigir uma assembleia extraordinária, conforme preveem os estatutos.

Em dois dias, o grupo de sócios “já tem o número mínimo para exigir a dita assembleia, ainda assim pretendemos fazer a recolha por mais uns dias”.

A realização desta Assembleia irá permitir que a Associação avance para eleições, uma vez que o impasse que se vive naquela instituição desde agosto passado está a impedir que os bombeiros tenham uma gestão normalizada no seu dia a dia e acesso aos subsídios dos organismos públicos.

O mesmo grupo de cidadãos quer que a grave situação que se vive nos bombeiros seja resolvida o quanto antes para que por altura da época de incêndios, a corporação já esteja pacificada e com uma administração eleita.

Recorde-se que em agosto de 2019 dada a apresentação das demissões da presidente do Conselho Fiscal e do presidente da Direção, ficou estabelecido que fosse nomeada, pela Mesa da Assembleia Geral, uma Comissão Administrativa, constituída pelos três presidentes dos órgãos legalmente eleitos, sendo presidida pelo presidente da Assembleia Geral e ficando como secretária a ex-presidente do Conselho Fiscal e como tesoureiro o ex-presidente da Direção.

Foram prometidas eleições no prazo de 6 meses

Mais ficou acordado que, no prazo de seis meses, os sócios da Associação dos Bombeiros Voluntários de Elvas vão ser convocados para uma Assembleia Geral de eleição dos novos Corpos Sociais.

Por fim, ficou ainda acordado que o presidente da Assembleia Geral iria promover todos os procedimentos por forma a efetivar o acordado, de acordo com as normas previstas nos Estatutos da Associação.

Já esta sexta feira, 24 de janeiro, a Comissão Administrativa dos Bombeiros Voluntários de Elvas informava, através de comunicado, que apenas “aguarda a conclusão do processo de auditoria externa aos procedimentos administrativos e às contas para efetuar a devida marcação de eleições aos órgãos estatuários”.

Nesta missiva, a Comissão Administrativa refere que “lamentavelmente este processo tem sido longo, por dificuldade de obtenção de informação necessária para o efeito junto das estruturas responsáveis pela mesma”.

Esta Comissão Administrativa está em funções desde 26 de agosto de 2019.

O comunicado hoje divulgado está assinado por Fátima Quaresma e Amadeu Martins.

Recorde-se que a polémica no seio da Associação dos Bombeiros de Elvas estalou no verão de 2019.

About this author

0 comments

There are no comments for this post yet.

Be the first to comment. Click here.