Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
ActualRegional
26 Outubro, 2018

Mocinha assinala 1 ano de mandato com visita às obras

Primeiro ano do segundo mandato de Nuno Mocinha.

Nuno Mocinha, Presidente da Câmara Municipal de Elvas, assinalou um ano de mandato, com uma visita às obras que decorrem no concelho.

De acordo com o autarca, o objetivo passa por “mostrar o essencial, através de um percurso que ilustra o que se tem feito no desenvolvimento da cidade e os projetos mais importantes nas freguesias”.

“Um Ano a Elevar Elvas”

Convento de São Paulo – Hotel Vila Galé 

No Convento de São Paulo, futuro hotel da Vila Galé, as obras decorrem com normalidade.

Abertura em maio de 2019

A infra-estrutura terá 84 quartos e abrirá as portas ao público em meados de 2019, “previsivelmente em maio de 2019”, avançou o autarca.

A unidade hoteleira vai ter dois restaurantes “com oferta gastronómica diferenciadora”, bar e adega, biblioteca, piscina exterior, spa com piscina interior e salão de eventos.

A decoração terá como tema as “fortificações portuguesas”, bebendo especial inspiração na cidade-quartel fronteiriça de Elvas, cujas fortificações foram classificadas como Património Mundial pela UNESCO em 2012. O investimento é superior a cinco milhões de euros.

Decoração com o tema “As Fortificações Portuguesas”

 

Presidente explicou as intervenções que estão a ser feitas nos locais em obra

Rua da Faceira da Cisterna

A rua da Faceira da Cisterna, no centro histórico da cidade de Elvas está a ser alargada de modo a garantir a acessibilidade de autocarros à zona do Castelo, assim como aos novos equipamentos previstos para esta área do Centro Histórico, como o hotel a instalar no antigo Convento de São Paulo.

Atualmente decorre a segunda fase da obra e toda a zona desta artéria será requalificada, inclusive as fontes.

Museu de Arqueologia e Etnografia

Importante edifício e testemunho da arquitetura militar

A obra do Museu de Arqueologia em Elvas está a decorrer num investimento superior a “quatro milhões de euros”, entre a concretização da obra e museologia do espaço.

O investimento é comparticipado por fundos da União Europeia e o objetivo é adaptar este espaço a Museu de Arqueologia e Etnografia António Tomaz Pires.

Para além do espaço do Museu, o espaço contemplará uma sala de exposições temporárias.

Randstad

O Contact Center da Randstad em Elvas abriu portas em março de 2018.

Trata-se de um centro destinado ao atendimento de clientes, nas línguas portuguesa e castelhana.

Centro trabalha com consumidores da EDP do mercado português e espanhol.

150 pessoas trabalham neste centro, sendo que “85% deste valor são de Elvas”, garantiu Nuno Mocinha.

“O emprego não é precário”

O autarca referiu que este é um dos exemplos em que “a Câmara tem dado a mão à criação de emprego (…) o edifício foi cedido pela Câmara à Randstad”.

Ao mesmo tempo, o Presidente da Câmara de Elvas, assegurou que nesta empresa “o emprego não é precário”, justificando com “uma formação de três semanas; seguindo-se um estágio de três meses e por fim contratos sem termo”.

Estimular o aumento do emprego local, atrair população tecnicamente qualificada e revitalizar os tecidos empresarial, económico e social são objetivos centrais, naquilo que constitui a valorização dos territórios do interior e de baixa densidade, potenciando igualmente a relação transfronteiriça.

Marketel

A empresa Marketel vai ampliar as suas instalações na cidade de Elvas.

As instalações existentes na Boa- Fé dão atualmente emprego a 590 pessoas. Com as novas infra-estruturas será possível empregar “mil pessoas”, anunciou Nuno Mocinha.

Nuno Mocinha: “O Segredo está nas Parcerias”

Ferrovia

As obras da ferrovia em Elvas prosseguem a bom ritmo. São 16 milhões de investimento entre o Caia e a estação de Elvas.

O cais também será alargado permitindo operar comboios com 750 metros.

A previsão de conclusão do projeto é 2020 e a entrada em exploração em 2021. O projeto permitirá aumentar a capacidade diária na saída de Sines dos atuais 36 comboios de 400 metros para 51 de 750 metros.

A juntar a esta intervenção, Nuno Mocinha lembrou a construção da nova linha que ligará Elvas a Évora e permitirá o transporte de mercadorias desde o Porto de Sines.

Objetivo da ligação:

A ligação ferroviária entre as duas cidades tem por principal objetivo o transporte de mercadorias por comboio entre os portos de Sines e de Setúbal e a fronteira espanhola.

 

About this author

0 comments

There are no comments for this post yet.

Be the first to comment. Click here.