ActualNacional
19 Junho, 2017

País em choque e de luto pela tragédia de Pedrogão Grande

O país está de luto.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou três dias de luto nacional em memória das 62 vítimas de Pedrogão Grande.

“A nossa dor neste momento não tem medida”

“A nossa dor neste momento não tem medida como não tem medida a solidariedade de todos nós com as famílias das vítimas da tragédia de Pedrógão Grande”.

“Uma só morte em tais circunstâncias é sempre uma tragédia. Tantas dezenas de mortes representam uma tragédia quase sem precedente na história de Portugal democrático”, continuou o presidente.

“É uma hora de dor, de combate, de resistência, de ânimo redobrado e renovado”.

“Nesta hora há também interrogações e sentimentos que não podem deixar de nos angustiar. A começar por um sentimento de crescida injustiça, porque a tragédia atingiu aqueles portugueses de quem menos se fala, de um país rural, isolado, com populações dispersas, mais idosas,  mais difíceis de contactar, de proteger e de salvar. Guardemos contudo no imediato estes e outros sentimentos que legitimamente nos sobressaltam, inconformistas que somos no mais fundo do nosso coração.”

“Sem nos esquecermos, concentremos agora a nossa bondade no essencial: prosseguir o combate em curso, manter e alargar de forma ativa e consequente a nossa solidariedade a quantos sofreram e ainda sofrem a tragédia, demonstrando que nos instantes mais difíceis da nossa vida como nação somos como um só. Por Portugal”, finalizou o presidente na comunicação ao país.

Tragédia Nacional 

Crédito de Foto: TV Tomar

Os números oficiais da tragédia vão em 62 mortos, 62 feridos (dez operacionais e dois em estado grave). Cinco aldeias foram evacuadas e os meios aéreos foram reforçados em cooperação com países amigos. O governo anunciou ontem à tarde o reforço de meios terrestres por via espanhola (100 operacionais). As Forças Armadas Portuguesas também foram chamadas a dar o seu contributo no terreno.

About this author

0 comments

There are no comments for this post yet.

Be the first to comment. Click here.

Deixar uma resposta