ActualCarlos PepêOpinião
29 Janeiro, 2018

Os dias que correm por aqui…

Desejo-vos sorte nesse planeta que daqui me parece moribundo, triste e em vias de extinção.

São tempos maravilhosos aqueles que a humanidade vive!

Nunca tantos e tão diversos recursos estiveram disponíveis para cada um de nós.

As nossas casas, estão repletas de bens, uns necessários para o nosso conforto e bem-estar físico, outros para engordar a nossa autoestima (e tão bem que sabe…).

Os nossos filhos são uns felizardos, gordinhos de tudo, cheios de nada e vazios de tudo!

Acreditem que hoje são mesmo tempos maravilhosos. Até a sabedoria é coisa doutros tempos, pois já não a necessitamos, uma vez que a parafernália tecnológica atual nos disponibiliza a cada segundo uma espécie de “orgasmo” de informação a cada clic.

Somos consumidores de notícias rápidas, imagens a correr à velocidade do dedo de cada um e vivemos ricos de cultura e saciados de informação.

Quando temos duvidas contamos com mil e uma forma de encontrar rapidamente a resposta sem necessidade de refletir, de colocar em causa ou mesmo de puxar da nossa memória antiga nem das nossas competências empíricas ou académicas.

Estamos claramente a evoluir como seres cuja memória RAM está em declínio. Não a necessitamos, pois, está numa cloud bem guardada. Também são tempos onde nada nem ninguém nos afeta. Uma sociedade sem raízes nem valores, onde a democracia de cada um com as suas próprias regras impera sobre o bem comum ou a vontade coletiva.

Uma gigante massa humana, vive no conforto dos seus bens, numa bolha onde não cabem as desgraças.

Hoje as crianças são pequenos seres altamente tecnológicos. As salas de aula do futuro já chegaram e encontramos “máquinas do conhecimento” em cada uma delas.

O professor nunca está sozinho, pois partilha a sua aula com ferramentas poderosas como o google, o Facebook, o youtube, ou até mesmo a Wikipédia, onde as duvidas nunca existem.

Até podemos trocar experiências à distância sem conhecermos quem está do outro lado. Estamos tão à frente que nem damos valor a isso, basta termos muitos amigos nas redes sociais e isso alimenta-nos.

No que toca ao desporto, também a realidade atual é incrível. A evolução foi tal que para cada desporto que queiramos praticar temos uma diversidade de equipamentos altamente técnicos e específicos que rapidamente vamos adquirir.

Esta condição é fundamental pois existe mesmo um ranking, não de aptidões desportivas, mas de equipamentos desportivos e podes passar para a elite desportiva rapidamente. No desporto atual conta muito a velocidade a que partilhas as tuas proezas, os teus tempos e até batimentos cardíacos, pois uma multidão de amigos virtuais estão sempre atentos para saber se conseguiste correr e baixar o teu tempo em 2 ou 3 segundos.

Caso aconteça recebes logo uma loucura de likes e ficas brutalmente motivado. No que toca à ecologia também estamos a progredir! Entregámos a empresas altamente competentes e preparadas a gestão da nossa água, da energia, dos resíduos e eles tratam de tudo. Neste caso nós só temos que pagar e ficamos descansados e com uma super consciência ecológica.

O dinheiro, esse sim, continua a ter uma grande importância, no entanto quase nunca lhe tocamos, pois compramos quase tudo online, ou pagamos com cartão! Ainda resistem por aí alguns que lutam por antigos ideais, mas a sua expressão é mínima e nunca levada a sério.

Dizem que os recursos do planeta se estão a esgotar e que já consumimos individualmente a nossa parte e que estamos a consumir a parte correspondente às gerações futuras, como se isso nos importasse!

Outros afirmam que as alterações climáticas estão aí e que talvez os desertos avancem, que muitas espécies selvagens se extingam, que o nível do mar suba e que fenómenos climáticos extremos surjam cada vez mais.

Alguns destes profetas, falam de destruição das florestas a que chamam os pulmões do planeta. Este ano com os incêndios algumas pessoas duvidaram, mas já se esqueceram, pois, as pessoas já voltaram a reconstruir as suas casas e até a floresta já voltou a crescer! Afirmam ainda que só alguns políticos, banqueiros e homens de negócios controlam tudo e que nos enganam, levando-nos a pensar que vivemos tempos maravilhosos.

Eu cá tenho as minhas duvidas, e vou às escondidas (não me vão a excomungar), seguindo alguns dos profetas libertando-me deste conformismo confortável que também a mim me prende. Desejo-vos sorte nesse planeta que daqui me parece moribundo, triste e em vias de extinção.

About this author

0 comments

There are no comments for this post yet.

Be the first to comment. Click here.

Deixar uma resposta