ActualRegional
22 Maio, 2018

Marcha Lenta na Nacional 373 para combater sinistralidade

A EN373 há muito que é uma estrada referenciada pelo elevado número de acidentes.

A Comissão de Utentes da Rede Viária do Caia promove esta quinta-feira, 24 de maio,  uma “marcha lenta” , com o objetivo de alertar para o que consideram ser o elevado índice de sinistralidade naquele trajeto rodoviário que liga a cidade de Elvas à vila de Campo Maior.

Recorde-se que esta Comissão reuniu recentemente com o Presidente do Município de Campo Maior e ficaram asseguradas reuniões de trabalho com as entidades competentes, nomeadamente com o Ministério do Planeamento e Infraestruturas, com Comissão Interministerial para a Segurança Rodoviária e com a Infraestruturas de Portugal, de maneira a agilizar uma solução a curto prazo.

A Comissão, composta maioritariamente por cidadãos campomaiorenses, surgiu na sequência do acidente automóvel ocorrido no início deste mês, do qual resultou uma vítima mortal, sendo agora a prioridade discutir o problema da sinistralidade na Estrada Nacional 373 (EN373).

Estrada referenciada pelo Município de Campo

A EN373 há muito que é uma estrada referenciada pelo Município de Campo Maior por registar um elevado número de acidentes dos quais têm resultado elevados danos pessoais e materiais.

O fluxo rodoviário de pesados nesta via tem aumentado nos últimos anos, fruto do crescimento industrial de que o nosso concelho tem sido um reflexo. No entanto, as condições desta estrada nacional não têm acompanhado esta evolução, o que dificulta a circulação de centenas de automobilistas no seu percurso diário para o local de trabalho.

3602 Veículos circulam diariamente na EN 373

De acordo com informações recolhidas pela Infraestruturas de Portugal, passam diariamente, pela EN373, em média, cerca de 3602 veículos, sendo que cerca de 455 são pesados.

 

 

Nova Variante no prazo de dois anos

Recorde-se que recentemente tiveram lugar as assinaturas do Projeto de Execução dos Acessos à Zona Empresarial de Campo Maior e Acordo de Colaboração entre a Infraestruturas de Portugal (IP) e o Município de Campo Maior no âmbito do Programa de Valorização das Áreas Empresariais, estando previsto que num espaço de dois anos a Nova Variante de Acesso à Zona Industrial de Campo Maior seja uma realidade.

 

Brevemente serão agendadas reuniões de trabalho com as entidades competentes, nomeadamente com o Ministério do Planeamento e Infraestruturas, com Comissão Interministerial para a Segurança Rodoviária e com a Infraestruturas de Portugal, de maneira a agilizar uma solução a curto prazo.

About this author

0 comments

There are no comments for this post yet.

Be the first to comment. Click here.

Deixar uma resposta