ActualMiguel AntunesOpinião
4 Setembro, 2017

Estação de Metro Elvas

A estação de Elvas está localizada na rua Portalegre, com dois acessos ao átrio, sendo uma das estações que se inauguram com pompa, assinalando esta primeira expansão do metro de Madrid no período pós-franquismo. 

Sempre que saímos da sombra das muralhas e nos deslocamos a outras geografias vamos ao encontro do desconhecido, do exótico, daquilo que saí da nossa normalidade, permitindo-nos alargar horizontes conhecendo tradições, patrimónios e gentes de outras latitudes.

Se nessas expedições fora de casa nos encontramos com referências ao nosso mundo quotidiano, esse é um momento de jubilo. Quem não se encontrou já com amigos e/ou conhecidos numa praia algarvia, no metro lisboeta ou num restaurante tailandês na Suíça!?

Pois bem neste último verão esse momento de jubilo aconteceu em Madrid.

No distrito (espécie de freguesia) de Carabanchel, a sul da capital espanhola, onde muitas das artérias têm toponímia relativa a localidades portuguesas, e entre elas a rua Elvas. Esse fato em si não é extraordinário, pois muitas outras localidades da península têm ruas, avenidas e praças dedicadas à cidade-quartel, contudo sempre que encontramos referência à nossa terrinha alegramo-nos e orgulhamo-nos.

É também neste distrito que se encontram as estações da rede de Metro de Madrid que detêm os nomes de Oporto, leia-se Porto, (Linhas 5 e 6) e Abrantes (Linha 11)! Ainda que nunca as tenhamos utilizados, sempre que utilizamos o metro madrileno ou consultamos o mapa para organizar as nossas deslocações dentro da capital espanhola, acabamos por tropeçar nestas estações.

O Metro de Madrid é um meio estrutural da cidade, essencial nas deslocações madrilenas e nas cidades periféricas, tendo diariamente quase 4 milhões de utilizadores.

A primeira linha de metro foi inaugurada em 1919 e fazia a ligação entre Cuatro Caminos e a Praça do Sol. Hoje, passados quase 100 anos, o metro de Madrid é um dos maiores da Europa, com 294 kms e mais de 300 estações, sendo que ao longo do século XX algumas estações foram substituídas, alteradas e reformadas.

Se quiserem conhecer uma dessas estações originais de 1919, chamada estação-fantasma, podes ler um apontamento aqui.  (http://www.cadernobymiguel.com/2017/09/a-estacao-fantasma-de-madrid.html)

E entre essas estações alteradas de nome está a estação de Elvas!

Em 1981 a linha 6 é alargada pelo bairro de Opañel, no distrito de Carabanchel, onde se situam a via Lusitana, as avenidas de Porto e Abrantes e as ruas de Portalegre e Elvas. Nesta ampliação da linha 6 vão ser construídas as estações de Mendez Alvarez, Legazpi, Usera, Praça Elíptica, Oporto e Elvas!

A estação de Elvas está localizada na rua Portalegre, com dois acessos ao átrio, sendo uma das estações que se inauguram com pompa, assinalando esta primeira expansão do metro de Madrid no período pós-franquismo.

Contudo, em 1983, a estação de Elvas acaba por perder esta denominação por petição local, aproveitada pelo governo espanhol para alterar o nome de outras estações que detinham denominações franquistas. A estação de Elvas passa a chamar-se Opañel, nome do bairro ao qual dá serviço.

Assim Elvas deixou de ter esta embaixada na capital do país irmão, perdendo-se uma referência elvense em Madrid, e ainda que sendo uma pequena estação utilizada anualmente por 3.600.000 pessoas, numa rede pela qual passam 1,5 mil milhões de utilizadores ao ano (2016), serviria certamente para que quando olhássemos o mapa do metro de Madrid, sentíssemos esse momento de jubilo e orgulho.

Quem sabe se, aproveitando 2019 e as celebrações do centenário do Metro em Madrid, não haveria a possibilidade de instalar na estação de Opañel, antiga Elvas, um painel que recordasse o seu antigo nome e servisse simultaneamente de cartaz promocional de Elvas, cidade-quartel!

 

About this author

0 comments

There are no comments for this post yet.

Be the first to comment. Click here.

Deixar uma resposta